Novo caso de biotipo com resistência multipla

28391

Informação consta no site da Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas e esta reproduzido na integra abaixo:

Prezados,

A SBCPD foi comunicada de um novo caso de biótipo apresentando resistência múltipla.

Segue a informação:

“Por meio deste, comunicamos a Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas a
confirmação de um novo caso de resistência da espécie Conyza sumatrensis (buva) no Brasil. Trata-se de resistência a cinco diferentes herbicidas, sendo eles: paraquat, saflufenacil, 2,4-D, diuron e glifosato.

O biótipo foi coletado em novembro de 2016 na região de Palotina/PR, em área com relato de escape aos herbicidas paraquat e inibidores da PROTOX. Os primeiros ensaios foram realizados com o herbicida paraquat, no qual foi confirmada a resistência de C. sumatrensis e divulgada no site internacional (http://www.weedscience.org/Details/ Case.aspx?ResistID=16082).

 

Em seguida foram realizados ensaios com o herbicida saflufenacil onde também foi confirmada a resistência e reportada no site internacional (http://www.weedscience.org/Details/Case.aspx?ResistID=17099). A partir dos resultados prévios de metabolismo de resistência obtidos pela equipe, foram iniciados os testes de dose-resposta com diferentes herbicidas, onde foi constatada a resistência de C. sumatrensis a cinco diferentes herbicidas: paraquat, saflufenacil, 2,4-D, diuron e glifosato. Todos os critérios para confirmação de resistência foram seguidos de acordo com Heap (2005).

Cabe ressaltar que este é um caso complexo de resistência de plantas daninhas que já esta sendo minuciosamente estudado pela equipe (mecanismo de resistência). Cada vez mais as alternativas de controle desta espécie estão limitadas, o que dificulta o manejo no campo. Ações de monitoramento, busca por alternativas de controle e ações que evitem a disseminação destas plantas são fundamentais para reduzir o impacto do problema.

Após a confirmação da resistência, as seguintes ações foram realizadas: informar o Comitê de Resistência da SBCPD; informar o HRAC – Brasil; inserir o caso no site internacional www.wedscience.org; estudos de resistência múltipla (em andamento) e estudos sobre os mecanismos de resistência (em andamento).”

Atenciosamente,

Dr.ª Camila Ferreira de Pinho – Professora da UFRRJ
Dr. Aroldo Ferreira Lopes Machado – Professor da UFRRJ
Dr. Pedro Jacob Christoffoleti – Professor da Esalq/USP
Dr. Luiz Henrique Zobiole – Pesquisador da Corteva AgriscienceTM, the Agriculture Divison of DowDuPontTM
Dr. Claudia de Oliveira – Pós-doutoranda da UFRRJ
M.ª Amanda dos Santos Souza – Doutoranda PGEAAmb/ UFRRJ
M.ª Jéssica Ferreira Lourenço Leal – Doutoranda PGEAAmb/ UFRRJ

Fonte: Disponível no Portal da Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas

Texto originalmente publicado em:
Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Autor:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA