Embrapa apresenta tecnologias verdes de combate a fitonematóides na Agrishow 2018

147
Foto: Cristiano Bellé

Feira acontece em Ribeirão Preto (SP), de 30 de abril a 04 de maio

A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, uma das unidades de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, estará presente entre os dias 30 de abril e 04 de maio na 25ª Agrishow, em Ribeirão Preto (SP). Em 2018, a Unidade levará duas tecnologias de ponta para a mostra: a tecnologia Embrapa-Carbom Brasil, que associa um extrato vegetal nematotóxico formulado pela Embrapa com um biofertilizante; e um dispositivo liberador em forma de pastilha com dupla função para o controle da broca do rizoma da bananeira.

Tecnologia verde baseada na associação de extrato vegetal nematotóxico e biofertilizante

A primeira tecnologia, de autoria dos pesquisadores Thales Lima Rocha, Vera Lúcia Perussi Polez, Dilson da Cunha Costa, João Batista Teixeira e do empresário Leandro Gai Anversa, apresenta atividade nematicida superior a 97% contra o fitonematoide Meloidogyne incognita, também conhecido como Nematoide-das-galhas. Este fitopatógeno provoca alterações na raiz da planta prejudicando significativamente a produção e acarretando prejuízos anuais estimados em milhões de dólares.

As culturas mais afetadas pelo Nematóide-das-galhas são o algodão, o café, o feijão, o milho, a cana-de-açúcar, entre outros. A tecnologia foi testada em bioensaios conduzidos em casa de vegetação e diminuiu em 98% o número de ovos de M. incognita. Também foi validada em campo em duas diferentes áreas de cultivo de soja localizadas no Paraná e em Goiás, onde foi verificada a redução da densidade populacional de Meloidogyne incognita e Pratylenchus brachyurus.

“Dentre os métodos aplicados para o controle destes fitoparasitas, os nematicidas sintéticos têm sido utilizados de forma maciça, acarretando consideráveis riscos à saúde humana, animal, e ao meio ambiente. A estratégia da tecnologia Embrapa-Carbom Brasil é fundamentada na associação de extrato vegetal de alta especificidade para o controle de fitonematóides e biofertilizante resultando em uma tecnologia verde. A tecnologia oferecida contribui para a diminuição do uso de resíduos químicos presentes nos alimentos, que está de acordo com a demanda dos consumidores em obter alimentos mais seguros”, explica o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Thales Lima Rocha.

A tecnologia Embrapa-Carbom Brasil é comprovadamente termoestável (após exposição a 50º C), não citotóxica, não fitotóxica e exibe baixa ação contra organismos não-alvo na concentração que controla o fitonematoide. Deste modo, o produto pode contribuir: para a substituição de nematicidas químicos sintéticos altamente tóxicos para a saúde humana/animal e ambiental, por nematicida orgânico; para a manutenção do contínuo aumento da produtividade; para a redução da contaminação dos solos, nascentes aquíferas e lençóis freáticos, causados pela utilização de agroquímicos convencionais altamente tóxicos;  para a manutenção do equilíbrio da rizosfera, a biodiversidade, a conservação da fertilidade do solo; e para a produção de alimentos mais seguros.

Outro ponto importante, destaca o pesquisador Thales Rocha, é que o produto pode ser utilizado por pequenos, médios e grandes agricultores bem como na agricultura familiar, incluindo a agricultura orgânica. “Desta forma, a tecnologia Embrapa-Carbom Brasil vem ao encontro da sustentabilidade ao caracterizar-se por tecnologia mais limpa e segura para a saúde humana, animal e para o meio ambiente e está inserida de forma estratégica na bioeconomia, ao agregar valor a produtos da biodiversidade pela exploração dos compostos bioativos”. O pesquisador Thales Rocha e o empresário Leandro Anversa estarão todos os dias na Agrishow 2018 explicando a tecnologia para os visitantes da feira.

Dispositivo para o controle biológico da broca do rizoma da bananeira

A segunda tecnologia é um dispositivo liberador em forma de pastilha criado pela Embrapa e pelo CABI(Centre for Agricultural and Biosciences International) na Inglaterra, a partir da combinação de um fungo entomopatogênico e um feromônio específico de atração de insetos. Essa combinação foi testada em laboratório e ficou comprovada a eficácia do composto para o controle da broca do rizoma da bananeira (Cosmopolites sordidus), uma das principais pragas da bananeira e que causa danos diretos aos rizomas, podendo causar até mesmo a queda das bananeiras, além de favorecer a invasão por outros patógenos. A praga tem ocorrência em todas as regiões do Brasil e causa a diminuição do número, peso e tamanho dos frutos. Em locais altamente infestados, a diminuição da produção pode chegar a 100%.

“A formulação de ação dupla (atração do inseto-alvo pelo feromônio e infecção pelo entomopatógeno) em um dispositivo liberador para o controle da praga é uma inovação no controle de artrópodes”, relata o pesquisador Rogerio Biaggioni Lopes. “No entanto, a nova estratégia necessita ainda de validação em condições de campo” salienta o pesquisador. “Além disso, a adoção do controle biológico na forma de um dispositivo totalmente biodegradável pode reduzir o uso de insumos químicos, permitindo a manutenção de outros inimigos naturais e a menor contaminação do ambiente e do agricultor”, avalia o pesquisador.

“O dispositivo desenvolvido mostrou ser tão atraente para adultos de C. sordidus quanto o rizoma da bananeira e consideravelmente mais atraente do que os pseudocaules. O armazenamento dos dispositivos liberadores utilizando-se outra tecnologia desenvolvida na Embrapa (TEV- empacotamento ativo) aumentou a vida-de-prateleira do produto em quase 10 e 6 vezes à temperatura de 25ºC e 40ºC, respectivamente”, complementa o também pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Marcos Faria. O diferencial dessa nova formulação de dupla ação é a maior exposição do inseto-alvo ao agente microbiano de controle, no caso o fungo Beauveria bassiana, sobretudo de insetos de hábito críptico que são dificilmente controlados por meio de pulverizações convencionais.

Futuramente, o mesmo modelo de tecnologia poderá ser explorado para outras pragas de importância agrícola, para as quais feromônios e outras substâncias atrativas tenham sido identificadas, ou outros agentes de controle (incluindo biológicos e químicos) eficientes tenham sido selecionados.

Saiba mais sobre a Agrishow

A Agrishow é uma importante vitrine de tecnologia do setor agropecuário e uma excelente oportunidade para o fechamento de parcerias comerciais. No ano passado, o evento reuniu mais de 159 mil visitantes e expôs cerca de 800 marcas numa área superior a 440 mil m². É considerada uma das três maiores feiras de tecnologia agrícola do mundo e é uma iniciativa das principais entidades do agronegócio no país: Abag – Associação Brasileira do Agronegócio; Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos; Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos; Faesp – Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo; e SRB – Sociedade Rural Brasileira.

Mais informações:

AGRISHOW 2018 – 25ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação

Data: 30 de abril a 04 de maio de 2018

Local: Rodovia Antônio Duarte Nogueira, Km 321 – Ribeirão Preto (SP)

Horário: das 8h às 18h

Fonte: Embrapa

Texto originalmente publicado em:
Embrapa
Autor: Embrapa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA