Avaliação de teores de proteína bruta em grãos de milho durante o processo de secagem

162

O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade físico-química de grãos de milho na secagem com diferentes temperaturas e armazenados em ambientes natural e refrigerado ao longo de seis meses

Autores: Lucas Jandrey Camilo1, Paulo Carteri Coradi2

Resumo

A qualidade de grãos tem se mantido por períodos longos no armazenamento, com a utilização de uma boa secagem e temperaturas mais baixas do ar intergranular. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade físico-química de grãos de milho na secagem com diferentes temperaturas (80, 100 e 120 0C) e armazenados em ambientes natural (23 °C) e refrigerado (10 0C), ao longo de seis meses.

O experimento foi conduzido no Laboratório de Pós-Colheita de Grãos (CPCS/UFMS). Os grãos de milho foram colhidos com 18% (b.u.) de teor de água e secos até 12% (b.u), com diferentes temperaturas do ar, em estufa de circulação forcada do ar e convecção. Em seguida os grãos foram armazenados em ambiente natural (23 0C) e refrigerado (10 0C). Nos tempos zero e seis meses de armazenamento foram feitas análises de qualidade físico-química dos grãos.

Observou-se, a redução dos teores de água durante a secagem afetou positivamente a qualidade dos grãos de milho, embora a temperatura do ar de secagem de 120 °C não seja recomendada para a qualidade físico-química dos grãos.

As características físico-químicas dos grãos foram afetadas por mais intensidade, pelo tempo de armazenamento dos grãos. O armazenamento em ambiente refrigerado 10 °C garantiu a qualidade dos grãos de milho ao longo do tempo de armazenamento.

Concluiu-se, que as temperaturas do ar de secagem tiveram menor interferência na qualidade dos grãos, quando comparados com os tipos de armazenamento.

Palavras-chave: 1) indústria     2) pós-colheita     3) processamento

Apoio: CNPq/UFMS

Informação dos autores: 

1 Acadêmico do curso de Agronomia, Campus de Chapadão do Sul – CPCS – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul;

2 Orientador,Campus de Chapadão do Sul – CPCS – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Fonte: Os autores

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.