Armazenamento de sementes de milho tratadas industrialmente com Fortenza Duo® e Avicta Completo®

2260

Faz-se necessário o entendimento sobre a seletividade das sementes quanto a receita de tratamento industrial frente ao armazenamento

Autores: FERNANDES, N.; ANDRADE, T.; CAETANO, C.C.; VEIGA, J.S.; ARANTES, E.; MOREIRA, J.; REIS, G.A

 Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.
Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

RESUMO

A cultura do milho vem se destacando com a introdução de traits contra o ataque de pragas. A proteção contra fungos, insetos e nematóides também vem gerando grande interesse por parte do produtor.

O tratamento industrial de sementes (TSI) vem ao encontro dessas necessidades, pois além de prover um estabelecimento de plântulas uniforme e proteger o stand inicial, traz conveniência, melhor distribuição dos produtos, segurança do aplicador e a manutenção da qualidade fisiológica.

Diante deste cenário, faz-se necessário o entendimento sobre a seletividade das sementes quanto a receita de tratamento industrial frente ao armazenamento. Com este objetivo foram analisadas sementes de 54 híbridos de milho (diferentes traits) tratadas com as receitas de Fortenza Duo® (fludioxonil + mefenoxam+ thiabendazole+thiamethoxam+cyantraliniprole+polímero) e Avicta Completo® (fludioxonil+mefenoxam+thiabendazole+thiamethoxam+abamectina+polímero).

Em adição às receitas acima, uma testemunha tratada apenas com fungicida Maxim Advanced® (fludioxonil+mefenoxam+thiabendazole) foi inserida como comparativo e proteção contra possíveis contaminações com fungos. Após o tratamento as sementes, foram armazenadas em condição climatizada (13°C/ 60% UR) e foi realizado o teste de germinação (RAS, 2009) e emergência em canteiros (avaliação aos 10 dias após a semeadura) aos 0, 90, 180, 270 e 360 dias após o tratamento de sementes (DATS).

Para todos os testes, receitas e épocas, utilizou-se 4 repetições de 50 sementes. Para comparação das médias das receitas foi utilizado o intervalo de confiança a 5% de significância. De acordo com os resultados obtidos não houve diferença significativa na porcentagem de germinação e emergência das sementes tratadas com Fortenza Duo®, Avicta Completo® e a testemunha com Maxim Advanced® até 270 DATS para porcentagem de germinação e 360 DATS para emergência em canteiros.

Conclui-se que as receitas testadas foram altamente seletivas, não impactando portanto, no armazenamento das sementes ao longo do tempo.

Palavras-chave: TSI, Zea mays, germinação, emergência em canteiros, armazenamento.

Informações do autores :     

The Seedcare Institute – Syngenta, Holambra, SP, Brasil  

Disponível em: Anais do  XX Congresso Brasileiro de Sementes, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 2017.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA